• Por Fátima Sobral Fernandes

Na Trilha do Planejamento: fase de preparação


Você está interessado em:

● Ser o diretor do filme de sua vida sendo um sucesso de bilheteria?

● Ser o guia de seu destino paradisíaco integrando qualidade de vida, sucesso profissional ou de seu empreendimento?

Sempre se sentiu assim, mas gostaria de refletir sobre como pode melhorar seu desempenho e alcançar os resultados desejados, apesar da crise?

Tem um plano, mas ainda não sabe o que fazer para reduzir o risco de falha de seu plano. Que “cuidados essenciais” devem ser adotados para minimizar os riscos de falha?

Ainda não tem um plano porque não teve tempo para planejar por causa de sua carga de trabalho operacional, mas sente que está perdendo de vista a direção estratégica de sua vida, de sua carreira ou de seus negócios lucrativos ou sociais?

Então, este artigo, primeiro de uma série, foi preparado para você.

O processo de gestão estratégica da vida pessoal, profissional ou empresarial/organizacional é contínuo em função da única coisa permanente na vida: MUDANÇA (Heráclito afirmou isso cerca de 500 AC, isto é, há 2500 anos e, a cada dia, com a evolução da tecnologia, observa-se isso mais e mais.)

E, por falar em tecnologia, quero ressaltar que minha abordagem, nesta série de artigos “Na Trilha do Planejamento”, está relacionada aos aspectos comportamentais durante as fases de preparação para iniciar o planejamento, de elaboração do plano, de acompanhamento de sua implementação e de avaliação de resultados.

Para todas essas fases, há uma base conceitual sedimentada na literatura e diversos aplicativos que podem facilitar sua realização aos menos familiarizados com a base conceitual, mas, como de todo modo, com ou sem aplicativos, há aspectos comportamentais que ainda não foram automatizados e, sinceramente, não sei se serão um dia, por mais avançada que esteja a inteligência artificial, resolvi sintetizar nesta série de artigos algumas dicas que espero que sejam úteis para reduzir riscos de falha em processos de planejamento quer estratégicos, quer táticos , quer operacionais.

Escrevi tendo em mente como leitores pessoas físicas, interessadas em melhorar sua qualidade de vida ou progredir profissionalmente e os empreendedores iniciantes, em especial, as mulheres, responsáveis pelo desenvolvimento de grupos sociais ou pelo de uma organização, lucrativa ou não, de qualquer tamanho.

Sendo o processo de planejamento da vida pessoal, profissional ou organizacional, em qualquer de suas fases e níveis de abrangência, essencial para se sair de onde está e chegar onde se quer chegar, mesmo ao usar aplicativos para agilizar o processo, faz-se necessária a reflexão sobre os aspectos comportamentais aqui mencionados e sobre outros a eles relacionados com ou sem apoio de coaching ou mentoria.

Essa observação inicial se deve ao fato de que, atualmente, muitos jovens empreendedores, fascinados pela tecnologia, creem que os problemas que ocorrem podem ser resolvidos por uma ferramenta, um aplicativo. Esses aplicativos são muito úteis, necessários mesmo para encurtar tempo e reduzir erros, mas não são suficientes para ajudar a superar todos os aspectos comportamentais que estão tratados daqui em diante.

A seguir, estão compartilhadas algumas dicas sobre cuidados essenciais na fase de preparação do processo de planejamento para minimizar os riscos de falha. As dicas relacionadas às demais fases do processo de planejamento serão compartilhadas em breve.

Então vamos lá! Prepare-se para realizar anotações durante a leitura sobre o que você pode fazer diferente para obter resultados melhores e mãos à obra. Vamos ao primeiro cuidado especial:

DICA 1: Diante de crises, você se pergunta se deve explorar a selva (o ambiente competitivo ou hostil que precisa enfrentar) ou prefere se esconder na sua caverna particular até que tudo melhore? Será que se optar pela segunda opção você não estaria apenas deixando que a vida passe como se você fosse uma folha ao vento? Será que essa escolha te permitirá chegar onde deseja chegar? Ficar em sua “caverna protegida” pode dar a falsa impressão de segurança, pois nada garante que não entre "uma fera selvagem" e te ataque. (Escrevi este texto antes do Episódio do resgate do time de futebol juvenil na Tailândia, neste momento, essa metáfora ganha ainda mais relevância). Assim, que tal se preparar para “trilhar com o menor risco possível” o caminho rumo ao destino desejado?

DICA 2: Como está seu ânimo para realizar a trilha de aprendizado contínuo que a vida proporciona? Os fatos portam lições de vida que poderão ser muito úteis se você se dedicar a saber interpretá-los e não perder as lições. Meditar ao acordar pode ajudar a levantar seu ânimo. Buscar ampliar seu autoconhecimento também! Se não estiver conseguindo animar-se por si mesmo ou se não estiver conseguindo administrar todos os aspectos de sua vida, de modo integrado, procure ajuda familiar, de amigos ou de profissional especializado.

DICA 3: Você tem, realmente, intenção de implementar o plano que está pretendendo elaborar? Porque ter plano apenas para dizer que tem e não se comprometer com sua realização e não se esforçar o necessário para mudar seus hábitos é pura perda de tempo e de recursos gastos em planejamento. Avaliar o que ganha e o que perde se realizar o processo de planejamento na íntegra e o que ganha e o que perde se não o fizer é fundamental para tomar uma decisão consciente sobre as implicações de fazê-lo.

Algumas pessoas e organizações investem na elaboração do plano, mas, no momento seguinte, não investem na mudança de seus hábitos próprios ou de sua equipe para gerenciar a execução do plano e para acompanhar sua implementação até que as novas práticas desejadas se instalem. Muitas vezes, esse desinvestimento, em gerenciamento da execução do plano e no acompanhamento de sua implementação, leva o que foi planejado ao esquecimento e à manutenção do status quo, ao invés de produzir as transformações e os resultados desejados.

Lembre-se de não esquecer que a base do sucesso do processo de planejamento quer para pessoas físicas, quer para pessoas jurídicas é o investimento em tempo e dinheiro em autoconhecimento e em autotransformação, que podem ser aceleradas com facilitação externa de um coach ou de um mentor.

Decidido? Lembre-se, ainda, de que “uma jornada longa começa com um único passo”, segundo Lao Tsé. Para facilitar sua jornada de preparação para o planejamento, leia com atenção cada uma das dicas seguintes e reflita sobre como você poderá aproveitá-la para tornar seu processo de planejamento mais rápido e mais preciso.

DICA 4: Outro aspecto a ressaltar é que mudanças e inovações não necessariamente trazem melhorias ao estado de viver, ao desenvolvimento da carreira ou ao crescimento do empreendimento lucrativo ou social. Assim, ao se preparar para planejar, não queira inovar por inovar. Sempre avalie o que ganha ou perde ao inovar, ou ao não inovar, antes de decidir fazê-lo.

O processo de planejamento é um método que ajuda a organizar informações para fazer a melhor aposta possível do que deve ser realizado para alcançar os resultados desejados. Por ser uma aposta, podemos acertar ou errar!

DICA 5: Costuma fazer seu plano por escrito? Em caso negativo, passe a escrever, não apenas as metas a serem alcançadas, mas também as ações que permitirão você alcançá-las. Ao realizar este registro, mobilize seus cinco sentidos com música, aroma ambiente, paladar, além da visão da escrita, da sua leitura em voz alta e do toque para escrever. Esta mobilização sensorial, além de tornar os momentos de planejamento mais agradáveis, ajudará a ativar sua memória e afixar seu compromisso com você mesmo, com seu desenvolvimento profissional ou com seu empreendimento de forma mais profunda.

DICA 6: Quando? Em geral, deve-se iniciar o processo de planejamento no final do ano, para se preparar para o próximo. Se for um plano individual, iniciar a preparação em outubro para terminar a elaboração do plano no máximo na primeira quinzena de dezembro poderá ser adequado. Caso se trate do plano de uma pequena ou média organização, é necessário estimar quanto tempo será disponibilizado pelos diversos membros da equipe que estarão envolvidos no processo de planejamento e quando as agendas estarão compatíveis para tal fim. Iniciar os preparativos em julho para que em dezembro o plano esteja pronto parece ser prudente, mas essa definição sempre dependerá das características da pessoa física ou jurídica responsável pelo planejamento.

DICA 7: Para que horizonte de tempo? Esta definição é importante tanto para pessoa física quanto para a pessoa jurídica e, nesse caso, deve ser tomada em conjunto pelos dirigentes do empreendimento porque ela vai condicionar o esforço de coleta de dados e de previsão de oportunidades e ameaças presentes no ambiente, entre outros aspectos, para minimizar o surgimento de cisnes negros (ocorrência de fatos impossíveis de prever).

Seu horizonte será 1, 3, 5 ou 10 anos? Lembre-se de não esquecer de lembrar de que suas escolhas no presente sempre condicionam suas possibilidades futuras - para o bem e para o mal - e que só se vive no presente.

A maior parte de meus coachees tem se permitido planejar apenas seus próximos 2 anos, mas há alguns que adotaram horizonte de 10 anos, mais prudentes e previdentes.

Assim, para criar seu futuro desejado, mesmo considerando difícil imaginar o que ocorrerá em sua vida daqui a dez anos, vale realizar esse esforço de escolher, na fase de preparação do planejamento, técnicas de previsão do futuro que deseja usar, tais como visualização criativa, estabelecimento de cenários, consulta a tendências, leitura de textos de futuristas que atuam em seu campo, entre outras possibilidades, tanto para pessoas físicas quanto para pessoas jurídicas. Na impossibilidade de manejar essas técnicas, se informe sobre workshops ou profissionais habilitados que possam auxiliá-lo.

DICA 8: Que aspectos de vida pessoal, profissional e empresarial/organizacional devem ser contemplados? Ter ideia do grau de integração que quer promover entre os vários aspectos da vida é fundamental para refletir sobre o espaço a ser garantido para cada um deles em seu plano e na organização de sua agenda. Que tal integrar todos os aspectos da vida pessoal, profissional e de empreendimento em um só plano - seu plano de vida?

Lembro de um coachee que listou como objetivo estratégico de seu empreendimento a atualização do modelo de gestão de sua empresa, que passava por um processo de sucessão por morte do fundador e que precisava realizar esta transformação organizacional conciliando a absorção das novas atividades a seu cargo, antes realizadas pelo fundador falecido, ao mesmo tempo, em que desejava se manter tomando café da manhã com sua família e praticando seu esporte favorito, para continuar a competir esportivamente como sempre havia feito anteriormente na vida. Aspectos pessoais e profissionais carecendo de integração para que este empreendedor pudesse se sentir realizado.

DICA 9: Você pretende elaborar seu plano individual ou coletivamente? Mesmo o plano de vida pessoal de uma pessoa física pode ser realizado em conjunto com sua família ou, pelo menos, validado por ela, quando for o caso. Certamente, no planejamento de uma pessoa jurídica, é fundamental envolver os colaboradores das diversas áreas de modo que eles possam se sentir comprometidos com sua realização. Assim, avaliar quem dever participar em cada uma das fases de planejamento - na sua fase inicial de preparação - é importante para dimensionar tempo e recursos necessários a serem alocados a essa atividade.

DICA 10: Com apoio técnico e facilitação de profissionais especializados ou de forma autônoma? A seguir, estão apresentadas perguntas sobre seu grau de segurança na condução de aspectos muito importantes do processo de planejamento. Se você não se sentir seguro para bem conduzir estas etapas quer para seu plano de vida pessoal ou profissional, quer para a elaboração do plano de seu empreendimento, é conveniente que você escolha um facilitador externo devidamente qualificado para obter os melhores resultados possíveis em seu processo de planejamento.

Avalie quanto você se sente seguro em cada uma das situações descritas a seguir e atribua um grau de 0 a 10 para sua sensação de segurança:

§ Organizar o cronograma e a comunicação das reuniões para criação ou revisão do seu processo de planejamento?

§ Liderar o processo de planejamento de sua vida pessoal, profissional ou de seu empreendimento de modo integrado?

§ Promover o engajamento de todos os que devam estar envolvidos, quando for o caso, e obter sucesso no processo de planejamento?

§ Reconhecer a própria visão de mundo para orientar escolhas estratégicas coerentes sobre propósito, missão e visão de futuro ao planejar sua vida pessoal e profissional ou identificar as de sua equipe para facilitar o alinhamento de percepção sobre seu empreendimento e ser possível realizar o planejamento de modo sistêmico, dinâmico e integrado?

§ Liderar o processo de construção de cenários futuros para avaliar o ambiente em que vai atuar no horizonte de tempo escolhido para nortear a elaboração do plano?

§ Dirigir as atividades de identificação de oportunidades e ameaças possíveis de ocorrer nos cenários imaginados?

§ Comandar a avaliação do modelo de qualidade de vida para sua vida pessoal, da trajetória a ser percorrida para o progresso na carreira ou do modelo de negócios e de gestão de seu empreendimento?

§ Dominar técnicas que auxiliam no trabalho da preparação, elaboração e acompanhamento da implementação do plano e avaliação de seus resultados?

§ Coordenar a montagem do mapa estratégico de objetivos e de seus desdobramentos em ações a realizar para alcançá-los?

§ Gerir a distribuição de responsabilidades para realizar as ações previstas dentro do cronograma e orçamento disponíveis.

§ Se auto orientar ou orientar a equipe para que o hábito de realizar, de forma dinâmica e sistêmica, o que foi planejado ocorra para que os resultados almejados sejam obtidos?

§ Conduzir a avaliação periódica dos resultados e propor os ajustes necessários para manter o foco desejado?

Se você obteve, na avaliação proposta, entre 100 a 120 pontos, é possível que tenha atitudes, conhecimentos e habilidades para conduzir seu processo de planejamento de forma autônoma.

Se você tiver obtido entre 80 a 99 pontos, é possível que ainda possua atitudes, conhecimentos e habilidades mínimas para conduzir seu processo de planejamento de forma autônoma, mas há risco de demora na execução ou de que se perca no caminho.

Se você obteve menos de 79 pontos é aconselhável contratar um profissional habilitado para facilitar seu processo de planejamento. Para isso, é preciso admitir um não saber sobre si e sobre o processo e um sincero desejo de aprender.

DICA 11: Se decidir contratar um profissional para apoiá-lo a se autoconhecer, manter o ânimo, apesar da adversidade, e planejar como chegar no destino desejado, integrando vida pessoal, profissional e de negócios, a partir do ponto em que se encontra, defina critérios a priori para a escolha desse profissional.

Fazer uma boa escolha de um facilitador passa pela análise do currículo do profissional, valorizando tanto sua formação profissional, quanto sua experiência. Você pode usar o site do profissional, seu perfil de LinkedIn ou do Facebook e pedir uma propostas de trabalho.

Após avaliar as propostas técnica e de preço recebidas, vale ainda realizar uma entrevista, presencial ou à distância, para identificar expectativas mútuas e verificar se há empatia, identidade de valores e crenças quanto à visão de mundo. A entrevista deve servir também para alinhar percepções sobre a forma de conduzir o processo de planejamento para que você possa obter um resultado personalizado e não seja submetido a pacotes padronizados que, certamente, poderão deixar de considerar aspectos relevantes e singulares de seu projeto de vida, de progresso profissional ou desenvolvimento de seu empreendimento.

DICA 12: Antes de solicitar uma proposta de trabalho a um profissional especializado ou iniciar seu processo de planejamento, reflita sobre quais são suas referências de sucesso pessoal e profissional ou de empreendimento bem-sucedido.

DICA 13: Liste o nome das pessoas que encarnam o sucesso almejado, isto é, materializam essas referências de sucesso. Você conhece que princípios, valores e crenças elas possuem que dão sustentação ao que você admira? Relacione ao lado do nome de cada uma delas o que conseguir inferir ou descobrir. A ideia é você buscar informações sobre elas para não idealizar condições e subestimar esforços, certo? Afinal, você está buscando construir uma trajetória que proporcione resultado semelhante ao dessas pessoas e vale a pena conhecer em que elas se basearam para trilhá-la. Quando for o caso, procure biografias, documentários, converse com pessoas que conheça bem suas referências, bem como a história de vida delas.

Por exemplo, minha referência de sucesso pessoal é minha mãe. Sempre se considerou uma aprendiz permanente que sabia conciliar vida pessoal e profissional, conduzindo sua família amorosamente, sendo reconhecida como competente profissionalmente, por mérito de seu esforço em investir em seu desenvolvimento, o de sua família e o de todos a sua volta, atuando de forma criativa e alegre em todos os aspectos, inclusive como cidadã que exercia sua responsabilidade social. Uma pessoa de bem com a vida. Respeito, por si mesmo e pelo outro, e confiança, inspirada e conquistada, nos ambientes em que transitava eram princípios básicos. Eu a admiro muito até hoje e suas lições de vida continuam sendo úteis para mim.

DICA 14: Se for realizar o planejamento coletivamente, defina a equipe de realização do planejamento, a metodologia, as expectativas sobre o escopo do plano e o papel esperado de cada um nas diversas fases. Se houver decidido contratar um facilitador externo, tome estas decisões em conjunto com ele.

E você leitor, além dessas 14 dicas, o que mais você recomendaria nessa fase de preparação do processo de planejamento de vida, de carreira ou de um empreendimento? Compartilhe suas sugestões e impressões sobre este artigo nos comentários ou nos envie um e-mail. Sua opinião é muito valiosa para nós.

Aguarde, em breve, o próximo artigo: Na Trilha do Planejamento: fase de elaboração do plano.

#planejamento #mentoring #coaching #DesenvolvimentoHumano

0 visualização

​​​​© 2016 TRANSCENDERTE DESENVOLVIMENTO HUMANO E ORGANIZACIONAL LTDA.

  • INSTAGRAM_icon-icons.com_65535
  • Grey Facebook Icon
  • Grey YouTube Icon
  • Grey LinkedIn Icon